Português
English
Español

Serviços

Resíduos Sólidos
     

A correta gestão dos resíduos sólidos tem sido um grande desafio para a sociedade desde que tomou-se a consciência de que a disposição incorreta dos mesmos e o grande volume gerado são causadores de impactos ambientais como a proliferação de vetores, contaminação do solo, da água, do ar, etc.

A Gestão ou Gerenciamento de Resíduos Sólidos tem por objetivo organizar e minimizar a geração, segregação, transporte interno, acondicionamento, transporte externo e destinação final dos resíduos sólidos gerados em todas as atividades industriais, comerciais e de serviço.

Resíduos Perigosos (Classe I)

São aqueles resíduos que por suas características podem apresentar riscos para a sociedade ou para o meio ambiente. Também são considerados resíduos perigosos  os que apresentem uma ou mais das seguintes características: inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade e/ou patogenicidade. Os resíduos que recebem esta classificação requerem cuidados especiais de destinação.

Resíduos Não Perigosos (Classe II):

Não apresentam nenhuma das características acima e podem ainda ser classificados em dois subgrupos:

  • Classe II A – Resíduos não inertes: são aqueles que não se enquadram no item anterior, Classe I, nem no próximo item, Classe II B. Geralmente apresenta alguma destas características: biodegradabilidade, combustibilidade e solubilidade em água.
  • Classe II B – Resíduos inertes: quando submetidos ao contato com água destilada ou deionizada, à temperatura ambiente, não tiverem nenhum de seus constituintes solubilizados a concentrações superiores aos padrões de potabilidade da água, com exceção da cor, turbidez, dureza e sabor, conforme anexo G da norma NBR10004:2004.

Apesar da definição geral da NBR 10004/2004, a tipologia do empreendimento é que define a metodologia e a classificação dos resíduos sólidos dentro de normas especificas, como é o caso da construção civil e dos empreendimentos de saúde (enfermarias, hospitais, sanatórios, etc.).

Gestão de Resíduos Sólidos

Atualmente o gerenciamento de resíduos sólidos, conforme o tipo de empreendimento, é realizado de três maneiras:

1422591701_ok-blue    PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS (PGRS)

 

O Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) deve ser ser elaborado por todos os empreendimentos considerados grandes geradores e passíveis de licenciamento ambiental. É gerido atualmente pela Lei Federal 12.305, de 02 de Agosto 2010 que “Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências;” 

 

1422591701_ok-blue    PLANO DE GERENCIAMENTO E RESÍDUOS SÓLIDOS DE CONSTRUÇÃO CÍVIL (PRGCC)

 

Segundo a resolução nº 307/2002 a segregação e destinação dos resíduos da construção civil é de obrigação do empreendedor, o PGRCC deve ser elaborado anteriormente ao inicio das obras, executado durante toda a construção do empreendimento e o Relatório de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil (RGRCC) deve ser apresentado no final da obra como condicionante da Licença de Operação ou de Habitação.

 

1422591701_ok-blue    PLANO DE GERENCIAMENTO E RESÍDUOS SÓLIDOS DE SÁUDE (PGRSS)

 

O Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Saúde (PGRSS) baseia-se na resolução da ANVISA – RDC 306 e do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA 358. É um conjunto de normas que visa o gerenciamento, manuseio, transporte e destinação final dos resíduos gerados em empreendimentos de saúde e ambulatórios.

 

- Estudo de Viabilidade Locacional para Aterro Sanitário (EVL)

O EVL tem por objetivo avaliar as condicionantes socioambientais da região pretendida para a instalação de aterros industriais e determinar, através do cruzamentos de dados em programas específicos, a melhor localização para o empreendimento.


- Inventário Estadual de Resíduos Sólidos Industriais

O Inventário de Resíduos Sólidos Industriais em alguns estados da federação brasileira é parte do processo de Renovação de Licença de Operação. Nele são listados e elencados todos os resíduos gerados ao longo do ano, o local de geração, a classificação e o destino final.

A SP Ambiental realiza o Gerenciamento dos Resíduos Sólidos para todas as tipologias de geração, desde a elaboração do Plano até a Destinação Final. A proposição de medidas para a redução da geração de resíduos e sua destinação correta é realizada  com o objetivo de reduzir os riscos ambientais do gerador e os custos com o gerenciamento e disposição final.

 




Copyright 2011 - SP Qualidade.